segunda-feira, 13 de abril de 2009

A fama dos homens e o sucesso de Deus (Parte 3)


A fama da religião é algo muito sutil e tentadora: são títulos, honras, exaltação aos grandes pregadores, às grandes denominações e ao amor às riquezas desta vida. Mas o sucesso de Deus, como mencionamos antes, é o caminho da cruz, e é sobre esse caminho que gostaria de me concentrar, já que aqui falamos não a carnais e sim a espirituais.

A questão de tomar a cruz e carregá-la tem sido muito mal interpretada. Influenciados pelo catolicismo, hinduísmo e budismo, assumimos o conceito de que nossos sofrimentos devem ser considerados. Contudo, não é da vontade de Deus que nos conformemos com os sofrimentos causados pelo diabo: a miséria, a pobreza e as enfermidades. A cruz é simplesmente a vontade de Deus; isso não significa ausência de sofrimento, contudo, ela deve ser entendida como um instrumento para trabalhar o nosso ego e a nossa carne.

O princípio da cruz


Sem dúvida, a cruz implica sofrimento. A de Jesus, diferente da dos criminosos, foi voluntária e preferencial. Jesus não nos diz “negue-se a si mesmo e seja crucificado”, mas Ele nos instrui a tomá-la.

Se você diz ser crucificado pela sua esposa, não está tomando a cruz, e sim sendo executado como um criminoso. Hoje há muitos “cristãos criminosos” sendo executados, mas há poucos carregadores de cruz. Você é um criminoso ou um carregador de cruz? Devemos aprender a dizer: Não sou crucificado pelos outros; antes, tomo a cruz e a carrego.

Na próxima parte, falarei especificamente do caminho da cruz.

Continua...

Naor Pedroza

Um comentário:

  1. Olá benção de Deus, este blog está uma benção.Até me adicionei como amigo acompanhante.Um grande abraço
    (josemarsantoslouvai.blogspot.com)

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...